A Atividade de Inteligência e a Pandemia da Covid-19

[]

A pandemia da Covid-19 é um dos maiores desafios da história contemporânea. Trata-se de uma ameaça global que afeta profundamente as famílias, empresas e o Estado.

Neste momento, é compreensível que se instale na sociedade um sentimento de incerteza, diante da contundência dos efeitos do vírus sobre a saúde e o bem-estar de todos. Da mesma forma, também é razoável que a população procure obter do Poder Público o amparo e a proteção contra esta colossal ameaça.

A Agência Brasileira de Inteligência (ABIN) é um dos mais importantes recursos de que o Estado brasileiro dispõe para conhecer as tendências e impactos da pandemia sobre nossa sociedade, bem como ferramenta essencial para direcionar ações para o enfrentamento da pandemia da Covid-19. A Atividade de Inteligência atua em todo e qualquer tema caro ao Estado e à sociedade, assessorando a mais alta instância de tomada de decisões no País. Quando corretamente utilizada, respeitados os preceitos legais e seus controles, a Inteligência é peçachave para o desenvolvimento da Nação.

Em razão do lugar de destaque que ocupa na governança nacional, ultimamente a ABIN tem sido demandada de forma extraordinária tanto pela sociedade como pelos demais Agentes Públicos em prol do assessoramento ao processo decisório nacional, de forma cada vez mais presente, precisa, oportuna e efetiva.

A exortação para que se cumpra seu mister institucional com nada menos que excelência profissional é muito bem recebida pelos profissionais de Inteligência da ABIN, que a entendem como uma indicação de valor da atribuição da Inteligência estatal, desempenhada por todos nós servidores compromissados com a nação brasileira.

De fato, na medida em que as instituições públicas são instadas a responder a graves crises e ameaças à sociedade, o Estado brasileiro passa a perceber a importância de ter à disposição dados confiáveis e isentos sobre situações de interesse nacional. A ABIN atua silenciosamente em temáticas complexas e abrangentes, como o terrorismo internacional, narcotráfico, desmatamento ilegal, contraespionagem e pandemias, citando apenas as temáticas mais conhecidas. É especialmente nestes cenários em que atua o Serviço de Inteligência brasileiro, empregando todo o seu conjunto de habilidades técnicas e metodológicas para contribuir para a elucidação dos problemas que afetam a vida dos nossos cidadãos.

No tempo presente, informação e desinformação viajam na velocidade frenética das redes sociais e estabelecem um difícil paradigma de celeridade para a Atividade de Inteligência. Os ativos organizacionais da Agência compreendem esta nova dinâmica e criam soluções tecnológicas aptas a vencer este complexo obstáculo, para fazer chegar oportunamente ao órgão decisório a versão fidedigna dos fatos e acontecimentos de interesse para a Nação.

Através da atuação de seu corpo funcional, caracterizado pela pluralidade de talentos e perspectivas, e selecionados de maneira imparcial segundo o que preconiza a Constituição Federal, em cooperação com parceiros do Sistema Brasileiro de Inteligência (SISBIN) e demais servidores públicos, que o país encontrará o caminho para a superação das ameaças atuais.   

A Associação dos Servidores da ABIN (ASBIN) enaltece aqueles que se dedicam a contribuir, seja por meio de artigos científicos ou debates republicanos na construção de um Serviço de Inteligência brasileiro de excelência. Reforçamos que estaremos sempre abertos ao importante debate sobre a Atividade de Inteligência, seus limites e controles.

Neste momento singular da história do Brasil, a ASBIN se solidariza com aqueles que sofrem com os efeitos da Covid-19 e reafirma o propósito inabalável de seguir contribuindo para o assessoramento ao processo decisório nacional, de forma oportuna, como tem feito, e sempre em busca de aperfeiçoamento.

Diretoria da ASBIN